14 Habilidades para tornar-se um homem de verdade

14 Habilidades para tornar-se um homem de verdade

Por: Dr. Karl Benzio
Tradução e Versão: Carla Ribas

Com um pouco de comida, abrigo e um mínimo de carinho, 95 por cento dos homens  crescerá e se tornará adulto entre os 18 e os 21 anos. Infelizmente, o tempo por si só não faz um homem de verdade. 



O homem é medido pelas suas atitudes e pelas decisões que toma todos os dias. A hombridade fala de habilidade, não de idade. 

Através das minhas falhas pessoais, da minha formação e experiência profissional, aprendi que, à medida em que se caminha com Deus, 14 habilidades e características ajudam na formação de um homem de verdade. 

1. Visão: Conheça o seu lugar na grande história. Sua história é um pequeno capítulo na grande narrativa de Deus. Deus é o Criador, Autor e Autoridade. Você não é Deus e nem tão inteligente ou poderoso quanto Deus. Permita que Ele, e não você, seja o Senhor e use  o manual de instrução dEle como guia para a sua vida. 

2. Poder na mente de Cristo: Em 1 Coríntios, Paulo nos ensina que temos a mente de Cristo, então vamos usá-la. Quando tentado no deserto ou perseguido antes da Sua crucificação, Jesus usou a Sua mente para controlar-se a Si mesmo, submeter-se, compreender a vontade do Pai e lutar contra a tentação. Você está em uma guerra, e o campo de batalha é a sua mente. Absorver a Palavra de Deus, envolver-se com Deus regularmente e exercitar a sua mente, tomando decisões divinas, é algo poderoso. 

3. Gratidão: Quando a vida vai bem, muitas vezes ficamos orgulhosos e arrogantes, o que nos leva a cometer erros. Quando estamos orgulhosos, fazemos as coisas por conta própria e esquecemos o poder e a sabedoria de Deus. Quando a vida estiver indo bem - e quando não - seja humilde, grato e reconheça a Deus. 

4. Caráter divino na adversidade: A adversidade mostra quem você realmente é. Quando ocorrer uma adversidade, mostre o caráter divino. Seja um pensador claro e um solucionador de problemas; não gere mais problemas com a sua atitude ou instabilidade. Sua resposta à adversidade mostra se você é apenas um ouvinte da Palavra, ou, de fato, um praticante da Palavra. 

5. Coragem: Quando você vir a injustiça, defenda o que é certo. Não se deixe intimidar pelas opiniões, poder ou influência do mal. Independente das repercussões, seja um protetor da verdade e do que é certo, com uma atitude amorosa. 

6. Coração de servo: Especialmente em meio às diferenças de opinião, coloque as necessidades da outra pessoa na frente das suas, a menos que o pedido não seja psicologica e espiritualmente saudável para eles ou para você. Seja um servo para as pessoas que Deus colocou em sua vida. 

7. Mente relacional: Deus prioriza o relacionamento com Ele à nossa obediência. Ele  não exige que nos purifiquemos para que possamos ser adotados por Ele. Obediência sem relacionamento nos transforma em um robô. Valorize o relacionamento acima da obediência. A obediência voluntária é fruto de um relacionamento íntimo com Deus.

8. Liderança: A verdadeira liderança exige a influência divina, muitas vezes servindo, mas nunca através do controle e do poder. Seja uma influência divina para aqueles que o rodeiam. Fazer a coisa certa com a atitude certa, relacionando-se  corretamente, influenciará os outros de forma positiva e os impedirá de influencia-lo negativamente. 

9. Seja luz: Brilhe neste mundo sombrio e também durante as tempestades. Seja positivo, grato e encorajador. Compartilhe as bênçãos de Deus com os outros. 

10. Confiabilidade: Esteja atento e focado nas tarefas diárias que Deus lhe dá, essas pequenas tarefas irão prepará-lo para tarefas maiores. Ao passar nos testes menores, Deus te dá oportunidades maiores. 

11. Seja um comunicador claro: Assim como um bom pai comunica instrução e expectativas ao trabalhar dentro do ambiente da criança, Deus faz o mesmo ao orquestrar as nossas circunstâncias diárias. Nossa comunicação envolve as decisões que tomamos em tais circunstâncias, afirmando (e vivendo), "Venha o Teu reino, seja feita a Tua vontade", não, "Venha o meu reino, seja feita a minha vontade." 

12. Auto-reflexão: Sempre avalie o que você faz e porque o faz. De prosseguimento ao que estiver fazendo bem; corrija o resto. 

13. Humildade para aprender: Lembre-se sempre que nenhum de nós é perfeito e todos temos áreas para melhorar. Aceite a orientação, convicção e correção diretamente de Deus ou através de terceiros, ao invés de lutar para provar que você está certo ou que é melhor do que os outros. 

14. Auto-controle emocional: Deus nos deu sentimentos negativos como um sistema de alerta, avisando-nos quando algo está errado ou representa um perigo em potencial. Os problemas surgem quando permitimos que as emoções, e não os fatos, tornem-se o nosso sistema de tomada de decisões. Não supervalorize ou coloque muita emoção em pequenos acontecimentos. Use seus sentimentos, mas controle a sua amplitude e influência; não permita que suas emoções o controlem. 

Ninguém consegue alcançar 100 por cento em todas estas habilidades, mas decida e comprometa-se com as atividades que elevem ainda mais seus percentuais. 

Lembre-se, as decisões determinam a sua vida, por isso escolha bem. 



Fonte: Charismamag.com
Foto: iStock photo