9 Segredos que a esposa do seu pastor gostaria que você soubesse

Nove Segredos que a Esposa do Seu Pastor


Por Christina Stolaas
Tradução e Versão : Carla Ribas

Ela está sempre lá. Às vezes nos bastidores, às vezes com um sorriso de  boas-vindas, às vezes notada e reconhecida, às vezes  sendo silenciosamente julgada. 




A esposa do seu pastor; a força poderosa por trás da maioria dos líderes das igreja, muitas vezes vista como um mistério pelo resto da igreja. Porém, não precisa ser assim. 

E se pedíssemos que a esposa do nosso pastor compartilhasse alguns dos seus segredos abertamente, honestamente, mesmo que anonimamente? E se pedíssemos que ela compartilhasse os seus sentimentos e revelasse o que gostaria que a igreja soubesse? 

Fiz uma pergunta simples e aberta para diversas esposas de pastores, em diferentes cidades e denominações, ocupando o cargo há vários anos - "Se pudesse dizer à igreja algumas coisas sobre o seu papel como esposa do pastor, o que você diria?“ 

As mulheres selecionadas são esposas de pastores presidentes, pastores locais, pastores líderes das crianças, pastores de jovens e ministros de música. Alguns servem em igrejas muito grandes com orçamentos ainda maiores, outros em igrejas recém inauguradas e até mesmo algumas antigas congregações. Apesar das diferenças, as respostas são curiosamente similares e, em muitos casos, quase idênticas. 

Sentei-me para um café, troquei e-mails e tive longas conversas com muitas esposas que livremente compartilharam seus segredos comigo em troca da promessa de anonimato. O que se segue é um conjunto condensado das suas respostas. 

1) "Eu queria que as pessoas soubessem que lutamos para ter tempo para a família." 

Houve uma resposta que recebi de todas elas. Cada. Uma. Delas. Todas. Repetidamente, muitas esposas  compartilharam inúmeras ocasiões quando as férias planejadas foram abreviadas (difícil?). Contaram histórias sobre noites familiares sendo reorganizadas por conta de crises de membros da igreja, emergências no meio da noite e interrupções regulares. Um verdadeiro dia de folga é raro; mesmo em dias programados, seus maridos estão de plantão 24/7. 

2) "Quase todos os dias tenho medo de estragar tudo." 

Elas não são perfeitas. Lutam muitas das mesmas batalhas que todas as outras mulheres: problemas conjugais, dificuldades familiares, doenças, finanças, filhos que tomam decisões erradas, medos e inseguranças. Algumas estações da vida são, obviamente, mais difíceis do que outras; mas lembre-se, as esposas dos pastores não são como a Mulher Maravilha, com poderes especiais. Por favor, tenham um pouco de misericórdia e compreendam. 

3) "Ser esposa de pastor é solitário,  por muitos motivos." 

Pessoalmente, acho isso surpreendente para muitos (é para mim). Várias esposas compartilharam as dificuldades de encontrar amizades  seguras, sendo olhadas (ou tratadas) de forma diferente e até mesmo desejando serem convidadas para um compromisso informal de senhoras. Uma esposa sugeriu," convidem-nos para algo apenas para nos conhecer. Nós gostamos de ser conhecidas.” As pessoas na igreja, muitas vezes pensam que a esposa do pastor é sempre convidada e popular. Na verdade, por qualquer motivo, algumas mulheres temem fazer amizade com elas. Aos domingos, as esposas dos pastores sentam-se sozinhas e, as que tem filhos são, essencialmente, mães solteiras.

4) “Não há problema algum e é bem-vindo conversar comigo sobre as coisas que não dizem respeito à igreja, ou mesmo Jesus. Pronto, falei!” 

Elas possuem uma variedade de interesses. Acredite ou não, muitas esposas de pastores frequentaram a faculdade e tiveram suas carreiras em tempo integral antes de se tornarem "a Sra. esposa do Pastor. "Elas possuem hobbies, gostos e desgostos, e embora muitas vezes sirvam ao lado do seu marido, são indivíduos com interesses e dons próprios. Não cometa o erro de pensar que a esposa do seu pastor tem a mesma personalidade do seu marido. Uma esposa contou que,​ ao anunciarem o seu noivado, as pessoas comentavam regularmente que ela deveria ser uma ótima cantora (porque o marido seria um ministro de música). Ao contar que sua voz estava mais para um gato à beira da morte do que um elegante pássaro cantando, o choque em seus rostos era evidente. 

5) "Às vezes, o domingo é o meu dia menos favorito. Espere - posso dizer isso?" 

Os domingos são difíceis. E longos. E não há descanso. Para a esposa de um pastor o domingo significa correria logo no início da manhã,  quando ela apronta toda a família para o seu “Melhor Domingo". Mesmo que não veja a esposa do seu pastor no púlpito, pode ter certeza, o domingo é igualmente cansativo para a maioria (todas) delas. 

6) "É difícil não guardar rancor ou não retrucar quando os membros da igreja criticam abertamente o seu ministério." 

Elas odeiam a crítica da igreja mais do que qualquer coisa. É doloroso., ofensivo e sim, é muito difícil não levar para o lado pessoal. É uma das coisas mais prejudiciais que testemunham regularmente dentro da igreja seja através de e-mails, mídias sociais ou fofocas. Elas desejam que as pessoas entendam quão sério a palavra de Deus fala sobre o perigo e o poder das nossas palavras. E o quanto isso fere a família do pastor.

7) "Por favor, não me subestime ou pense que não apoio o meu marido só porque você não me vê todas as vezes que as portas da igreja estão abertas." 

A maioria das mulheres não são funcionárias pagas. São esposas, mães e algumas trabalham fora de casa e precisam ter liberdade para orar e escolher os ministérios para os quais se sentem chamadas. 

8) "Eu gostaria que as pessoas soubessem que nós ensinamos os nossos filhos a fazer boas escolhas, mas, às vezes, eles não obedecem." 

As piadas sobre filhos de pastores devem ser evitadas a todo custo. O risco de rebelião para um "filho do pregador" não é nenhum segredo. Eles não são perfeitos, e nunca serão (os seus são?). Eles têm que aprender a caminhar na fé, assim como as outras crianças e precisam de incentivo e amor para fazê-lo. Mais uma vez, compreenda.

9) "O que eu posso dizer é que tenho sido abençoada além da medida, recebi presentes, dinheiro, amor e oração, tanta oração ... de tantas pessoas." 

Elas amam a sua igreja e compreendem que o cargo vem acompanhado de desafios especiais e bênçãos especiais; ele é gratificante e proporciona -lhes grandes alegrias.

Uma Consideração Extra 

Embora incomum, uma resposta se destacou. O topo da lista de uma esposa de pastor experiente simplesmente dizia: "Eu apaguei o meu número 1." Alguns segredos são tão difíceis de compartilhar que, até mesmo a promessa de total sigilo, não é suficiente para revelá-los. 

Essas mulheres fiéis desejam que saibamos de algumas coisas e, como um corpo de crentes trabalhando juntos para o mesmo objetivo, penso que, ao ouví-las, podemos compreender  melhor como valorizar os nossos líderes . Todas estas respostas apontam para uma verdade singular. A esposa do seu pastor é um ser humano que deseja ser conhecido, assim como você.


Você, esposa de pastor, poderá contribuir com esse artigo compartilhando o que desejar no espaço para os comentários.



ARTIGOS RELACIONADOS:

A Mulher e Os Tempos Modernos

Toda Mulher Tem Direito

O Poder do Perdão

www.vivabonsmomentos.com
Fonte em Inglês: ShatteredMagazine.net
Tradução e Versão: Carla Ribas
Imagem: Image via Eflon - Flickr

37 comentários :

  1. Anônimo9/7/14

    muitas vezes a solidao é tao grande quantos as lagrimas e a discriminação também muitas vezes não somos convidadas para uma festinha informal ou um pequeno momento de conversa ou reunião informar pq muitas vzes acham que somos o olho do pastor e tdo que ver mos de errado iremos contar pra nosso esposo pastor então somos boicotadas na vida social

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anonimo, algumas pessoas precisam rever os seus conceitos sobre as esposas dos pastores, oro para que as coisas melhorem na sua igreja, querida! Bjo

      Excluir
    2. Anônimo4/2/16

      Muitas vezes me sinto com uma carga muito grande sobre mim . Creio que me entristece mais e muitas vezes me encontrar vazia.... Desgastada.... Por conta das lutas que passamos para manter-se fiel a Deus. E por conta disto muitas vezes não ha em nos alimento para ajudar a quem precisa.

      Excluir
    3. E assim mesmo que mim sinto

      Excluir
    4. Amada Anónimo alguma coisa errada tá acontecendo na sua vida, precisa analisar em Deus sobre isso. Deus não nos dar cargas pesadas e grandes para seus filhos, muitas vezes nós que colocamos (Mateus 11:28), amada tenha uma vida de oração, seja intercessora das ovelhas da igreja principalmente de seu Amado Esposo... Não tenha vida de Esposa como um fardo em sua vida, se Deus lhe chamou para esse lindo Propósito de ser Esposa de Pastor, amada isso é uma dadiva que poucas tem e infelizmente não dão se quer valor... se vc não é chamada para eventos ou algo parecido dê Glória a Deus, se for Louvado seja o nome do Senhor... Sua prioridade nunca esqueça é seu ESPOSO, seus filhos e o Reino de Deus... Seja feliz com que Deus lhe deu, VALORIZE em nome de Jesus...se vc não ama do que Deus te criou peça dEle para Ele o Senhor colocar amor no seu coração pelo chamado ok!!!!!!

      Excluir
    5. Anônimo sei o que você passa sou esposa de Pr e realmente é assim ,as amizades ficam mesmo receosas de conversarem e ate mesmo contar algo que não faz parte do âmbito eclesiástico ,no começo me incomodava com isso fiquei com minha estima zerada ,me sentia desolada ,sozinha ,triste hoje mas não aprendi que o amor próprio é tudo !! E que aos poucos tudo se encaixara ,uma coisa ti digo não deixe sua essência morrer por causa de apontamentos dos outros ,você pode fazer tudo que nunca agradara a todos !!!
      Grande abraço !!!

      Excluir
    6. Ninguem vai entender o que agente passa, ate passarem pelo mesmo. Sou esposa de pastor e so eu sei o que passei e passo. Meu esposo casou comigo pra poder dirigir obra, pois tinha que ser casado. A vida dele e obra e obra e obra. Ele tem dificuldade pra conciliar a obra e familia. Nao e um bom supridor do lar. Nao e bom em me ajudar a educar nossas filhas. Agente ve estampado no rosto dele a alegria dele quando esta com os irmaos. Mas nao vemos essa mesma alegria quando esta conosco. Ele vive 100%dependente da obra. Nao tem salario fixo. As vezes temos alguma coisa as vezes nao temos. As vezes temos porque alguem dar pra nos. Eu amo louvar amo fazer a obra. Mas com um esposo desses sinto que estou me acabando em vida. Ele e negligente. Estou tao sobrecarregada. Queria que ele me ajudasse nos meus projetos e nos meus sonhos. Mas apenas eu ajudo ele nus projetos dele e na obra. Ele nao faz nada por mim. Ele e seco e frio. Me sinto presa. Me sinto de maos atadas. Ele diz que Deus vai me castigar se eu for trabalhar ou fazer faculdade. Moramos atras da igreja. Nao tenho privacidade. Minha vida e um verdadeiro caos. Vivo com medo e tenho de vez enquando crise de depressao. Me ajudem por favor. Quero me separar ou fazer algo pra mi levantar.

      Excluir
  2. Anônimo9/7/14

    nao sou convidada pra muitas ocasioes festas um chá um passeio ppois temem que eu como esposa do pastor conte pra ele algumas coisas que possam ocorrer como se eu fosse uma detetive a solidão a discriminação é grande as pessoas nos olham meio de lado e apontam muito tudo que fazemos desde as roupas ate as opinioes e somos chamadas de a MULHER do pastor nunca esposa nao temos nome

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Você falou uma coisa interessante: algumas mulheres são chamadas de "mulher do pastor" porém possuem papel vital na vida da igreja também!
      Bjo

      Excluir
    2. É verdade nao temos nome...
      Nao gostam da gente que somos esposa de pastor.

      Excluir
  3. Nascido em lar evangélico, tive a oportunidade de ser testemunha de como são os domingos de esposas de pastor. De fato é bem cheio, pelo menos se o lar for nos fundos do templo. O culto começava às 19 horas, e as visitas de membros, muitas, começavam a aparecer por volta das 16h30. Entre um cafezinho, a roda de conversa protocolar, tratava também de cuidar de si, procurar a gravata certa para a cor do terno, dar atenção aos filhos.

    Esta situação, se fosse uma vez ao mês, ok... Imaginem todas as semanas. No meu modo de ver, é insuportável. Não é para qualquer pessoa, tem que ser mesmo pessoa vocacionada por Deus para ser companheira de um pastor.

    E.A.G.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eliseu, como sempre, seus comentários enriquecem as postagens!
      Abs

      Excluir
  4. A paz! Amei seu blog. Tenho sempre acompanhado suas postagens, indicado a várias pessoas e compartilhado no G+ ,Face, Twitter, enfim não esquecendo se colocar sua autoria.Deus continue usando sua vida, trazendo sempre mensagens para alcançar vidas em todo lugar. Um grande abraço...Pastora Léia C.Roncaglio...Se quiser visitar meu blog- leiaroncaglio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá pastora Léia, é uma honra receber a sua visita e essas palavras tão carinhosas! Volte sempre, minha querida.
      Bjo

      Excluir
  5. NOSSA GOSTEI MUITO DESSE , BLOG
    SOU EVANGELICA TB MAS O MEU BLOG É MAIS DE CULINARIA ESTOU TE SEGUINDO SE QUISER SIGA O MEU OBRIGADA


    http://obulecheio.blogspot.com.br/2014/07/bolo-de-amendoim-e-chocolate-da-zaeli.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Clara, obrigada!
      Adorei seu blog!
      Bjo

      Excluir
  6. Anônimo10/7/14

    De uma certa forma me alivia saber q ñ é só eu a me sentir só e sem amigas.Vejo tbem esta dificuldade c minha filha jovem .Mas com Cristo são indiziveis as bencaos.Deus a abencoe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Saiba que sua filha não está só e que Deus sempre providencia uma amiga-irmã para suprir essa lacuna.
      Obrigada pela visita e volte sempre!
      Bjo

      Excluir
  7. Já li algumas vezes esse artigo aqui. E hj mais uma vez fiz questão de reler pq tem dias q é mesmo assim, me sinto só sem saber com quem realmente posso compartilhar meus segredos. Mas Cristo é fiel amigo! Muito bom o blog!

    ResponderExcluir
  8. Cris, fico feliz por você ter compartilhado sua experiência aqui no Blog, para ajudar outras esposas de pastores que nos visitam.
    Bjo

    ResponderExcluir
  9. Parabéns a todas Sei que acima de Tudo são Mulheres abençoadas por Deus!!! Por esta Missão que tens ao lado do seu Esposo.... E nada vai acontecer desde que tenha um propósito com Deus.Sel Barros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  10. Esposa do pastor

    Ivone Boechat

    Como traçar o perfil ideal da esposa do pastor? Não existe a menor dúvida de que se trata de uma pessoa muito especial. Mas como ser assim tão especial a ponto de atender às expectativas dos que voltam suas atenções para ela? Qual é a mulher considerada ideal?
    Acima de todas as decisões, a esposa de pastor deve, antes de tudo, colocar sua vida nas mãos do Senhor. Já, desde o namoro, ter a sensatez de somente casar-se, se tiver certeza de que poderá contribuir para ajudar a edificar o homem de Deus e viver de maneira tal que o mundo veja nela a mulher de um profeta.
    A esposa de pastor não é pastora. Não tem a obrigação de revestir-se das atribuições próprias do ministério pastoral. Ela é parceira. O equilíbrio de ações, a coerência e a capacidade de discernir vão lhe dar a visão e o limite do território de sua participação na obra.
    Pastor é pastor. Ninguém pode cobrar da esposa o desempenho dessa função singular. São tantos os desafios da igreja que não faltará trabalho para ninguém, e como membro do corpo de Cristo, alguma atividade ou muitas poderão ser exercidas pela esposa do pastor
    Aí, sim, começam as críticas. A maioria espera que a esposa de pastor seja o máximo, a mulher dos sete instrumentos. Muitos instrumentos podem ser tocados por ela, sim: oração, hospitalidade, visitação, moderação, autocontrole, discrição, simplicidade, bondade. A lista é comum não só para a mulher do pastor, mas sim, para todos os crentes!
    É tempo de refletir sobre o assunto, assumindo-se a postura de cidadão celestial comprometido com a expansão do Evangelho. Quem está decepcionando pessoas, afastando-as da igreja, não é a televisão, mas o comportamento mundano de muitos que se especializaram em criticar e só criticar tudo, espalhando desilusão. Comportam-se mais ou menos assim:
    – Sabe aquela esposa de pastor que não faz nada na igreja?
    – Como não faz nada?
    – Não canta, não dirige uma classe, não faz palestras...
    Para esse tipo de crente, fazer alguma coisa na igreja significa, em resumo, isto e nada mais. Visitar os enfermos, evangelizar, hospedar as visitas da igreja, costurar para os pobres, aconselhar o tempo todo, não atrapalhar em hipótese alguma o ministério do pastor, cooperar com ele em tudo, principalmente como esposa compreensiva de suas ausências na família, então não significa nada?Ela pastoreia o pastor, é confidente dele, consoladora, amiga e ai daquele pastor que não tem uma mulher assim. Coitado.
    A esposa do pastor assume, infinitas vezes, sozinha, o comando da casa, a educação dos filhos, a solução de problemas para que seu marido possa dedicar-se integralmente à igreja. Grandioso ministério!
    Se você conhece alguma esposa de pastor "que não faz nada na igreja", comece você a fazer alguma coisa: ore por ela. O ministério da oração é um grande ministério.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo4/6/17

      Gostei. É isso mesmo

      Excluir
  11. Esposa de pastor. Assim sempre são chamadas. Olhe, as vezes esquecemos que essa amada serva do Senhor também tem nome, como nós! Ana, Maria, Sônia, etc... A minha amada esposa chama-se Gabriela. Agradeço a Deus pela força que ela me dá, mesmo por vezes falharmos em dar o tempo necessário e que tanto merece!PR.Igor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo5/3/17

      Verdade! Também sou esposa de pastor, mas realmente nem todas somos chamas pelo seu próprio nome, apenas a esposa do pastor.

      Excluir
  12. Anônimo26/6/16

    "Esposa de pastor" o próprio título denota o que acontece... a mulher do pastor acaba se anulando, por conta da vida que leva ao lado do pastor!
    Não pode se irritar com as pessoas pois tudo tem a ver com o amor cristão, dar e oferecer a outra face. Elas não tem nome, não tem vida própria, tem seus próprios sonhos, mas na maioria das vezes tem que dizer NÃO à eles.... por conta de vidas que estão nas igrejas para fazer, não sabemos muito bem o que... Pessoas egoístas que acham que o pastor tem que estar pronto pra atendê-las a qualquer hora. Pessoas que acham que pastor não tem família... E na realidade não querem nada de sério com o ministério!!!
    A esposa de pastor precisa na maioria das vezes fazer cara de paisagem, fingindo estar tudo bem... Ou seja sempre negar o seu próprio eu, em função do ministério pastoral do marido, e das necessidades alheias. Não acredito que era isso que Jesus tinha em mente quando ele disse: E conhecereis a verdade é a verdade vos libertará!Conheço muitas esposas de pastor, que vivem uma vida de aparências... É justo isso? Acho que é disso que deveria tratar está matéria... e não ficar somente a apresentar esteriótipos de "esposas de pastor"

    ResponderExcluir
  13. Anônimo9/4/17

    Estou saturada da igreja. As ovelhas se acham no direito de serem atendidas e nós que as aturemos.
    Infelizmente quando meu marido teve seu "chamado" já éramos casados pois sinceramente acho que não teria me casado se soubesse antes. Além de ser pastor ele é militar da ativa. Ele é amoroso e bom pastor mas nossa vida conjugal é um fiasco. Não temos filhos. Por problemas de fertilidade. E dói demais ver Deus abençoando outras pessoas e a nós não... Sou uma mulher formada, concursada, inteligente mas completamente infeliz. Sinto que abri mão de tudo por ele (moramos longe da família) família, trabalho, sonhos... e não vejo de Deus reconhecimento... às vezes a vontade que sinto para fugir dessa armadilha é me matar.
    Pois prefiro morrer à expor nossa situação para quem nos conhece.
    Assim, morrendo, ele seria o viúvo livre para se casar novamente e eu seria a desequilibrada que "aparentemente" era tão feliz e sem motivos para cometer tal loucura.
    Me sinto abandonada por Deus, usada por irmãos e irmãs egoístas que nos vêem apenas como depósitos de suas piores mazelas. Me sinto desumanizada. Impotente. Impossibilitada de ser eu mesma. Meu sonho era ir ao culto domingo sem peso de tantos compromissos e preocupações. Nem mesmo diácono gostaria que ele fosse. As pessoas valorizam tanto os títulos... Estou morta por dentro...

    ResponderExcluir
  14. Anônimo25/5/17

    Bem , meu esposo vai ser consagrado presbítero e até aq é diácono , eu estou perdida sinto como se minha vida tivesse acabado e a tristeza q sinto é tão profunda q penso na morte como alívio e tudo q quero é somente não estar mais aq neste mundo onde pessoas se matam achando q estão promovendo a paz , onde vestir um terno e alguém derramar óleo na cabeça torna a pessoa apita ao trabalho , onde ninguém pergunta ou quer saber como estou , apenas o q posso e devo oferecer , meu casamento não existe e sabe porq ? Porq meu esposo não tem tempo de ser casado . E eu deveria dar graças a Deus por ter um homem de Deus ao meu lado pois sou especial fui escolhida pelo Senhor para ser a esposa de tal homem q vive muito bem e em sua vida não há espaço para mim . Sim eu gosto de ouvir Marília Mendonça e Belo e muitos outros porq detesto essas musiquinhas gospel cantadas por maçons dentro do Templo . Sim prefiro ficar em casa do q ir para igreja ver as pessoas pensando q culto é aquelas duas horinhas . Sim sou rebelde , não correspondo a nada e não to nem aí . Hoje tudo o q penso é de ir embora deixar tudo porq de mim já me perdi a muito tempo . Há não diga q é falta de fé ou oração , porq tenho nojo de crente.

    ResponderExcluir
  15. Anônimo19/6/17

    Li todos os comentários e compreendo a todos. Sou esposa de Pastor, temos pouco tempo no chamado. Mas a verdade e que somos observadas o tempo todo, somos alvos de tantas coisas. Se ninguem na igreja faz tudo bem, mas se a esposa do pastor que tem nome pega pra fazer ai começam a dizer ela quer fazer tudo. Ou achar que vc e a empregada sabe, tem que ouvir, orar dar conselhos e tantas outras coisas. Mas esquecem que a esposa do pastor passa por dificuldades também, esquecem que a esposa do pastor precisa de uma palavra também, as vezes ela também fica desanimada, as vezes ela precisa de um empurrão também. Tenham misericórdia, muitas vezes muitos na igreja precisa ser crente de verdade e saber que está la dependendo do Senhor. Eu sei que o que faço e para o Senhor. Mas e necessário respeito, não somos empregadas da igreja. Somos um canal de Deus para a sua vida. Que o Senhor nos ajude e nos fortaleça em sua obra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou tudo menos amada respeitada,compreendida e valorizada.É o que sinto..desabafei..Eu sou mulher de pastor.

      Excluir
  16. Anônimo19/6/17

    Olá, meu marido ainda não é Pastor, é um Presbítero e eu sou Obreira. Esse ano faremos dois anos de casados, somos jovens ainda mas já sabemos do chamado dele, nosso Pastor presidente disse que ele será um grande Pastor e logo em breve. Confesso que tenho medo e não me sinto digna para ser esposa de Pastor, logo eu, insegura e cheia de falhas, imperfeita e medrosa, como ser o apoio e o encorajamento de um grande homem ? Admiro vcs esposas de Pastores, pela garra e pela força que vcs dão aos seus maridos. Será que eu consigo um dia ser assim ?

    ResponderExcluir
  17. Anônimo4/7/17

    Paz irmas sou pastor tenho 33 anos sou pastor a 4 anos minha esposa amo muito ela e realmente vejo a difuculdade que ela passa. Um dia no culto eu disse a todos irmãos que eu casei com minha mulher e nao com uma pastora. Nao cobro dela pra ser igual a mim pois tem um chamado pra mim e outro pra ela. Que muitos pastores nao entendem é que eles pensam que a esposa deve ser igual a eles aonde ocorre a frustação e chega ao ponto da separação. Pesso a Deus que cuida de vocês mulheres guerreiras e de força diante deste desafios. Nao desanimem mesmo que tudo coopere pra isso. E orem a Deus pra que seus maridos pastores entendam que a prioridade sempre sera a família. Uma hora alguem ira assumir nosso lugar nas igrejas e restará nossa família.

    ResponderExcluir
  18. Anônimo26/7/17

    bom, meu marido e pastor de uma congregacao, e ele as vezes e convidado a ministrar em outras igrejas diferentes da nossa, e gosto sempre de acompanhar, temos um filho pequeno que sempre dorme no culto e nao gosta de ir pra nenhum lugar apropriado na igreja e eu particularmente tambem nao gosto..E hoje senti vergonha misturada com raiva, me senti realmente humilhada quando puxei uma cadeira vazia e coloquei as pernas de meu filho em cima e fui repreendida por uma diaconiza eu acho foi educada mais me senti um lixo fomos convidados e senti desta maneira, comecei a tremer meu coracao disparou e tive qye sair nao aguentei ficar ali..sei que talvez nao fosse a melhor opção mais foi isso que fiz. .Ai pensei sera que vale mesmo a pena? deixar sua vida e ao lugar de honra receber isso. .pensativa e como todas sem ninguem pra conversar...

    ResponderExcluir
  19. Anônimo11/8/17

    Me sinto muito bem como esposa de pastor! Entendo que o meu chamado como esposa é para ser companheira, ajudadora. Na igreja sirvo com os dons e talentos que Deus me deu, pois independente de ser o pastor da igreja o meu marido, eu como serva de Deus também devo servi-Lo. Não posso fazer aquilo para o qual não fui capacitada, não aceito cobranças nesse sentido, se dizem pra fazer digo que não sei fazer. Amo a igreja, amo servir ao Senhor junto com meu marido pastor, aprendi a entender as pessoas, amá-las do jeito que são. No começo não foi bem assim, foi bem dificil, mas Deus me ajudou. Digo que todas as dificuldades que passei Deus usou para refinar meu caráter, só tive a ganhar!

    ResponderExcluir

Olá,
Obrigado por comparecer ao blog Viva Bons Momentos e interagir através do seu comentário. Sua opinião é importante para nós.
Lembramos que a legislação brasileira responsabiliza o blogueiro pelo conteúdo do blog, incluindo os comentários escritos por visitantes. Assim sendo, agradecendo a visita e a interatividade de todos, avisamos sobre nossa Política de Moderação de Comentários:
• O Editor do blog Viva Bons Momentos analisa todos os comentários e não publica conteúdos que infringem as leis. São eles: palavrões, digitações caluniosas; ofensivas, que contenham falsidade ideológica, que firam a privacidade pessoal ou familiar e, em determinados casos, os comentários em anonimato.
•O editor desse Blog não aceita publicar todos os comentários anônimos. Embora haja aceitação de digitação de comentários anônimos, não significa que o mesmo será publicado. Priorizamos a publicação dos identificados. Os anônimos são publicados apenas quando escritos objetivando a preservação do digitador quando o assunto referir-se a ele mesmo.
Obrigado,
Viva Bons Momentos