Avivamento no Irã: "Eu quero ser um Cristão"



Por Chris Mitchell
Tradução e versão: Carla Ribas


TURQUIA CENTRAL - Quando pensamos em Irã, cenas de multidões gritando "morte à América," com reféns de olhos vendados e líderes radicais que exigem tecnologia nuclear vêm à mente.

Mas há um outro lado do país: os iranianos que amam a América, Israel, e Jesus Cristo

Chris Mitchell, chefe do CBN News no Oriente Médio reuniu-se e conversou com alguns desses crentes iranianos fora do seu país, na Turquia central.

Fé Infecciosa

Quando alguém é batizado nesta igreja doméstica, as pessoas batem palmas e aplaudem como fãs em um jogo de Copa do Mundo. Enquanto sofrem perseguições e muitas vezes fogem, eles ainda possuem uma fé contagiante e alegre como a da crente iraniana Raizal. 

"Crescendo, eu quero dizer que realmente cresci em Jesus Cristo", disse Raizal  à CBN News. "Seu nome estava sempre em minha mente. E no momento seguinte comecei a gostar do cristianismo."

"Foi muito doce para mim, os sentimentos, as histórias, tudo. Assim, quando eu tinha 15 anos, acreditei nEle, e disse que queria ser cristã", disse ela.

Muitos refugiados iranianos fugiram do Irã e foram para a Turquia, onde podem obter o estatuto de refugiados com as Nações Unidas. Alguns dizem que é como sair da escuridão.

"É totalmente diferente do Irã", disse o iraniano Christian Afshin disse à CBN News. "Eu tenho o privilégio de poder falar a Palavra de Deus para outros. Posso louvar livremente ao Senhor. Posso ir à igreja. É completamente diferente."

A Igreja do Pastor Saeed

Afshin frequentou a igreja liderada pelo pastor americano Saeed Abedini, que está definhando em uma prisão iraniana há quase de dois anos.

Após sua prisão, no verão de 2012, a igreja se separou. Mais tarde Afshin precisou fugir.

"Como resultado, eu saí do Irã, pois ficou cada dia mais difícil e mais arriscado para mim também", explicou.

"Tive que mudar a nossa casa, porque sabia de que um dia eles iriam perceber que a minha casa servia como igreja subterrânea", continuou ele. "Eles descobririam, os serviços de inteligência descobririam." 


A Igreja na Internet 

Outros, como Raizal e Reza, seu irmão, fugiram para salvar suas vidas. 

"Foi uma situação realmente ruim lá", lembrou Raizal. "Eu não podia orar a Deus de todo o meu coração, pois todos os problemas estava lá. Mesmo se eu disser 'Jesus Cristo', eles podem me matar." 

"Tornou-se um problema para o meu trabalho e minha saúde", disse Reza. "Eles tentaram me matar então eu fugi." 

Apesar da constante ameaça, perigo e risco, esses crentes mantem a fé. Agora eles encontraram uma igreja e uma família. Seu pastor conduz igrejas domésticas no Irã, assim como nos Estados Unidos, Canadá, Alemanha e Malásia, todos via Skype. 

"A principal igreja é a minha casa, e por meio da Internet me conecto com o mundo", disse Reza. "É por isso que ela se tornou como uma igreja na Internet." 

Ele diz que um grande avivamento está em andamento dentro da República Islâmica do Irã. 

"Neste momento, você pode ver os resultados do Espírito Santo", disse ele. "Desde 1994, haviam cerca de 100 mil fiéis. Neste momento, há 3 milhões. Você pode ver o que o Espírito Santo está fazendo com as pessoas." 

Sonhos e Visões de Cristo 

Muitos vieram para a fé através de sonho ou uma visão. 

"Há muito tempo tive um sonho. Sonhei que Jesus estava sempre comigo", continuou ele. "E por toda a minha vida, Ele estava me ajudando e eu não sabia quem era essa Pessoa. De repente, Jesus Cristo apareceu e disse: "Vinde a mim." E eu vim para esse lado e Ele me aceitou."

Apesar de todas as dificuldades e ser forçado a deixar de sua terra natal, esses crentes exalam alegria. Muitos esperam conseguir o status de refugiados um dia e imigrar para outros países. 

Nesse meio tempo, eles querem que os crentes no Ocidente orem pela Igreja no Irã. 

"E eu estou realmente implorando, pelos outros crentes, pelos outros irmãos e irmãs de todo o mundo, que orem pelo o Irã e para que todas as pessoas do Irã encontrem Deus e conheçam a Deus, a Jesus Cristo,"disse ele.


Fonte: cbn.com



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Olá,
Obrigado por comparecer ao blog Viva Bons Momentos e interagir através do seu comentário. Sua opinião é importante para nós.
Lembramos que a legislação brasileira responsabiliza o blogueiro pelo conteúdo do blog, incluindo os comentários escritos por visitantes. Assim sendo, agradecendo a visita e a interatividade de todos, avisamos sobre nossa Política de Moderação de Comentários:
• O Editor do blog Viva Bons Momentos analisa todos os comentários e não publica conteúdos que infringem as leis. São eles: palavrões, digitações caluniosas; ofensivas, que contenham falsidade ideológica, que firam a privacidade pessoal ou familiar e, em determinados casos, os comentários em anonimato.
•O editor desse Blog não aceita publicar todos os comentários anônimos. Embora haja aceitação de digitação de comentários anônimos, não significa que o mesmo será publicado. Priorizamos a publicação dos identificados. Os anônimos são publicados apenas quando escritos objetivando a preservação do digitador quando o assunto referir-se a ele mesmo.
Obrigado,
Viva Bons Momentos