Pornografia - Marlene LeFever

7ª Conferência de ED CPAD

Marlene LeFever

Com a devida autorização da Editora CPAD, estou publicando as palestras dos Congressos de Escola Dominical e Seminários por ela realizados.
seminario cpad sobre pornografia
Escolhi como primeira postagem o assunto pornografia. Essa palestra foi ministrada no 7⁰ Congresso de Escola Dominical, realizado no Rio de Janeiro por Marlene LeFever, uma educadora americana com vasto conhecimento e experiência em sua área.
Sei que será de grande ajuda para pais e professores dedicados ao ensino da Palavra de Deus com a visão do Evangelho prático de Jesus Cristo e os métodos eficazes para detectar o problema e auxiliar tanto jovens quanto adultos a se livrarem do peso que este vício exerce sobre seus ombros, impedindo-os de caminhar e alcançar seu potencial para uma vida feliz e abençoada.
O vício das crianças em pornografia
Profa Marlene LeFever – EUA
Um Seminário Triste
Entrei neste triste assunto quando uma amiga estava se divorciando de seu marido, um pastor. Ele estava viciado em pornografia — era sexualmente impotente, incapaz de se concentrar em qualquer outra coisa pelo tempo suficiente para manter um trabalho em andamento. Devido à pornografia, e para manter as aparências financeiras, ele havia roubado toda a conta bancária da família e forjado a assinatura da esposa para hipotecar a casa deles. O filho do casal tinha, então, 11 anos.
Seu problema era este: “Como explicar aos meus filhos que o vício de seu pai em pornografia está por trás de nossa separação conjugal?” As crianças viam que pai maravilhoso ele era — estava sempre presente quando precisavam dele, nunca bateu na mamãe, não bebia. Então o que havia de errado com ele?
Na época, eu estava escrevendo uma coluna para a revista Christian Parenting Today. Após consultar conselheiros e pastores cristãos, transformei o artigo em uma coluna que foi publicada sob o título de “O Vício Secreto do Papai”. 

Eu estava trabalhando com um conselheiro cristão para ter certeza de obter todas as informações corretas. Liguei para sua casa com o objetivo de obter a opinião dele sobre alguns dos pontos do artigo. Sua esposa atendeu, e sem qualquer bate-papo eu contei a ela sobre o artigo e do que precisava de seu marido.
Quando terminei, houve uma longa pausa e a mulher do outro lado da linha disse: “Você ligou para o número errado. Mas eu realmente espero que você encontre algumas respostas. Este é exatamente o problema que minha família está enfrentando”.

ESTÓRIA
Blue Like Jazz de Donald Miller (Thomas Nelson)
A pornografia não é nenhuma novidade. Vou ler um parágrafo do escritor cristão Donald Miller, sobre a forma como sua geração aprendeu sobre pornografia. Hoje, se seu filho tiver um computador ou acesso a um computador, uma mulher nua logo aparecerá em seu quarto ou na mesa da biblioteca.

Roy tropeçou em uma revista cujas páginas estavam revestidas de adornos coloridos e com material de publicidade ruim. Roy se aproximou da revista com um bastão, e eu permanecia atrás dele à medida que ele virava as páginas à distância de um galhinho. Nós tínhamos encontrado uma porta, ao que parece, para um mundo de magia e maravilha, onde criaturas existem na forma mais pura da beleza. Eu digo que havia encontrado algo que podia levar comigo porque senti no meu peito, no ritmo do meu coração, que estava vivenciando uma aventura. Eu senti o que um ladrão deve sentir quando saca uma arma dentro de um banco.

Não com Meus Filhos Cristãos
Se você acredita que não vai acontecer porque seus filhos são dedicados a Jesus e estão determinados a viver para Ele, você pode estar certo. Mas eu fiquei chocada com esta citação de John Haney, em seu artigo “Dancing in the Dark: A Atração Viciante da Pornografia”.

“Certamente os ensinamentos bíblicos e a orientação moral podem ter um efeito protetor sobre as nossas crianças e jovens; no entanto, a psicologia também ensina que as pessoas muitas vezes têm a tendência de se relacionar com as coisas que reprimem. Em alguns casos, os adolescentes que são mais zelosos para retirar os pensamentos impuros de suas mentes podem, na verdade, estar promovendo um fascínio subconsciente pelo profano. Ignorar ou tratar o problema muito superficialmente com crianças cristãs pode na verdade configurá-las para uma luta maior e agravar o sentimento de culpa e vergonha quando caírem”.

Um Novo Tópico
Este é um tema novo, mas deveríamos tê-lo visto se aproximando.
Ron Luce da Teen Mania disse: 
“Nós não estávamos tão vigilantes como deveríamos ter estado, e agora uma catástrofe moral e social surge na vida dos nossos filhos”.
Quando comecei a escrever o currículo para a Escola Dominical, muito pouco era dito sobre o então perigoso assunto  sexo até que as crianças estivessem mais velhas.
ESTÓRIA — “Nós temos a pílula; então, por que não?”
Quando começamos a falar sobre drogas, iniciávamos a conversa no ensino médio —antes disso era muito cedo. Não mais. Agora, iniciamos esta conversa no ensino fundamental I — segunda e terceira série, crianças entre 7 e 8 anos.

O consumo de álcool — Este foi, outrora, um problema universitário, mas agora estamos falando sobre isso para crianças do ensino fundamental II; conversando sobre o consumo excessivo de álcool com crianças do sétimo ano do ensino fundamental.
Vícios, comportamentos perigosos e armadilhas de Satanás estão fisgando os nossos filhos mais jovens.

Aqui está o meu esboço para esta sessão:
1.Estatísticas — Colocando nossas Cabeças para Fora da Areia
Muitas vezes a pornografia introduz nossos filhos prematuramente a sensações sexuais com as quais eles são incapazes de lidar de modo maduro. Isso muda tudo: desenvolvimento da personalidade, senso do ser e do corpo, visão de si mesmo como um filho de Deus.

Uma oração do Salmo 141.4 acompanha esta sessão:

“Não inclines o meu coração para o mal”.

A natureza neurológica do Vício em Pornografia (ou em qualquer outra coisa)
Um vício é um comportamento compulsivo habitual que ofusca a nossa preocupação com Deus e compromete a nossa liberdade. 
Uma lição de abertura para usar com crianças
Vocês se tornaram os alunos e terão uma cópia desta lição.
O que fazer e o que não fazer. Algumas sugestões de especialistas.

Estatísticas Mundiais Sobre Pornografia
Este não é o nosso tema, mas nos dá uma ideia de como é importante lidar com esta questão no mundo cristão.

2.5 bilhões de e-mails enviados por dia são pornográficos.
Muitas jovens mulheres estão começando a ver a pornografia como uma outra parte da
rotina da sexualidade humana. 70% das mulheres adultas que realmente frequentam estes
sites são sobreviventes de abuso sexual na infância; então a pornografia parece ser algo 
seguro para elas.
A receita anual da indústria do sexo no mundo é de 57 bilhões de dólares.
A idade média de alguém que busca ajuda para se livrar do vício em pornografia está entre
30 e 35 anos. Uma vez que as crianças estão cada vez mais e mais envolvidas na pornografia 
vinda da internet, este estudo mostra que poucos adultos estão fornecendo caminhos para a 
intervenção em favor das crianças e adolescentes.
Sexo é o tópico mais buscado na internet. 
60% de todos os sites existentes são de natureza sexual. Há provavelmente 7 milhões de
sites inapropriados para menores de 18 anos na internet, 12% do total.
Veja o crescimento do número de sites de conteúdo pornográfico ao longo dos últimos anos.
1998: 71.831 sites
2001: 311.652 sites
2003: 1.3 milhões
Estimativa para 2005: 7 milhões

As informações a seguir são especificamente sobre CRISTÃOS ADULTOS
Nós ainda não estamos em nosso tópico.

1 em cada 5 cristãos acredita que ver revistas com nudez e imagens sexualmente explícitas é moralmente aceitável.
47% dos cristãos admitem que a pornografia é um grande problema em seus lares.
A pornografia é uma grande tentação para muitos pastores. Embora estas estatísticas digam respeito aos Estados Unidos, podemos supor que elas são muito semelhantes em outras partes do mundo. 51% dos pastores dizem que a pornografia virtual é uma tentação para eles. 37% dizem que é uma luta atual.
O número de mulheres cristãs que visitaram um site pornográfico é levemente superior ao de mulheres seculares que o fizeram. Isto não é estatisticamente válido, mas nos passa uma mensagem.

1 Coríntios 16.13 nos diz: “Vigiai, estai firmes na fé, portai-vos varonilmente e fortalecei-vos”.
Ainda não estamos em nosso tópico, mas não deve haver nenhuma dúvida de que, embora ainda haja pouca informação sobre o vício das crianças em pornografia, isto está vindo como um trem de carga descontrolado.

Sites Pornográficos Infantis
Uma em cada cinco imagens de pornografia na Internet é de uma criança.
91% dessas crianças têm menos de 12 anos. Mais de 60% dos sites de pornografia infantil estão hospedados nos EUA e 33% estão hospedados na Rússia.
A pornografia infantil é ilegal em todo o mundo, mas estimativas dizem que existem mais de 100 mil sites que tratam especificamente de pornografia infantil.
No entanto, a questão da pornografia infantil pode piorar.

Exemplo ASLON: Não é ilegal processar a pornografia infantil “virtual”.
 2 milhões de crianças são retratadas em diferentes sites pornográficos na Internet, sendo que 20.000 novas imagens são publicadas a cada semana.
Garotos adolescentes são os maiores espectadores da pornografia infantil. Estes dados são uma associação entre a visualização da pornografia infantil e o comportamento adolescente ofensivo. Alguns adolescentes que têm visto e se ocupado em pornografia infantil foram atraídos para situações perigosas por adultos que os estavam aliciando.
Uma em cada cinco crianças on-line é sexualmente solicitada através de salas de bate-papo.
A pornografia infantil na internet aumentou 400% nos últimos 5 anos.

A Bíblia está repleta de advertências: “Ordena os meus passos na tua palavra, e não se apodere de mim iniquidade alguma” (Sl 119.133).

Agora chegamos ao nosso triste tópico —crianças que são atraídas e se tornam viciadas em pornografia — um vício que irá controlar e influenciar suas vidas.

Crianças e Jovens Adolescentes e a Pornografia
A idade média do primeiro contato com a pornografia é de 9 anos de idade. Algumas pesquisas um pouco mais otimistas dizem 11 anos de idade. Preste atenção à palavra MÉDIA. Isso significa que metade dos primeiros contatos são feitos antes da idade de 9 ou antes da idade de 11 anos. 
90% dos meninos entre 8 e 16 anos viram pornografia online, a maioria ao fazer o seu dever de casa.
36% dos pais e 20% das mães concordam que a pornografia é uma forma aceitável de alguém expressar a sua sexualidade.
80% dos adolescentes entre 15 e 17 anos de idade estão tendo várias exposições à pornografia pesada na internet.
As crianças são preparadas para se interessar pela pornografia através da TV. O adolescente americano mediano verá 14.000 referências sexuais na TV este ano. Um terço destas referências são vistas durante as primeiras horas da programação televisiva noturna, quando a probabilidade das crianças estarem assistindo são maiores.
 Uma em cada quatro das crianças on-line já foram expostas, contra a sua vontade, a imagens de pessoas nuas ou de pessoas fazendo sexo.
43% das crianças dizem que não há regras em relação à Internet em suas casas.
60% dos garotos e 40% das garotas que visualizaram pornografia querem experimentar alguns dos comportamentos que testemunharam. 31% dos garotos realmente o fazem e 18% das garotas realmente o fazem.
Muito do conteúdo pornográfico é gratuito. Os profissionais da pornografia colocam fotos gratuitas em suas homepages e fazem truques para que crianças as acessem. À medida que as crianças passam a querem e a precisar dessas imagens, tornam-se dispostas a pagar.
A maior parte desta indústria de bilhões de dólares está focada em atrair garotos entre 12 e 17 anos, para garantir consumidores viciados durante a vida toda.

Isto é parte de um discurso proferido perante a comissão do Congresso dos EUA pelo Dr. Mark Laaser, que tentava trazer este problema à tona:
“Estamos vendo pesquisas que nos dizem que, enquanto na minha geração de homens a idade média da primeira visualização de conteúdo pornográfico era de 11 anos, agora é de 5 anos. As crianças estão vendo coisas que eu nunca vi na minha extensa história com a pornografia. A pornografia que está sendo vista é violenta. É degradante. Ele humilha as pessoas, e está ensinando aos nossos filhos papéis muito imaturos, imorais e prejudiciais a si mesmos.
Toda teoria psicológica confirmaria que este tipo de material, mesmo que seja em sua forma mais suave, tem a capacidade de afetar a atitude da criança, sua orientação sexual e suas preferências sexuais pelo resto de sua vida. A pornografia na Internet também pode ser muito viciante. O vício é progressivo, e leva a formas mais destrutivas de agir sexualmente na vida futura.

NARRATIVA
A primeira vez que ensinei sobre este tema foi nos EUA, no estado da Virgínia. Dentre o público havia apenas dois homens. Um saiu para ir a uma oficina de palhaço. As pessoas me explicaram porque o outro homem ficou, mesmo sabendo que era o único homem ali:
“Meu filho tem 7 anos e brinca com um vizinho de 8. O garoto vizinho tem uma câmera digital e veio me perguntar, “de homem para homem”, sem um pingo de vergonha ou compreensão do que estava pedindo, se podia tirar fotos nuas da minha filha de 5 anos de idade.
NARRATIVAS
Um pai me contou que seu filho de 11 anos foi apresentado à pornografia na biblioteca pública.

O filho de um pastor digitou “Imagens do Katrina” na caixa de busca do Google para a realização de um projeto da escola sobre um forte furacão que atingiu os EUA. Ele acabou se deparando com Katrina — retratos que não tinham nada a ver com um furacão.

No laboratório de informática de uma escola, as crianças deveriam acessar o site de Washington DC, e algumas delas escreveram errado e acabaram em um site pornográfico.

Novos Termos:

Cybersquatting
Os pornógrafos podem configurar sites que usam termos que as crianças usam para realização de suas lições de casa — como Cidade do México ou Acapulco. As crianças pensam que estão fazendo suas lições de casa e acabam em um site pornográfico. Quando este site torna-se conhecido, os pornógrafos simplesmente mudam as palavras do site e as palavras chave das lições de casa. Eles também estão usando nomes de brinquedos como Disney e Barbie.

P2P (Downloads Par-a-Par)
Este é o mercado de pornografia pesada que mais cresce. Com o P2P, crianças podem baixar gratuitamente filmes classificados como para maiores de 18 anos, através de um amigo, e o mais comum é que o filtro de Internet instalado o deixe passar. Devido à natureza da tecnologia, os filtros são contornados.
Um terço dos downloads P2P são de conteúdo pornográfico.

Sexting
O envio de fotos comprometedoras de si mesmo.
Uma garota de 15 anos de idade foi acusada de pornografia por enviar uma foto de si mesma, nua. Uma em cada cinco meninas entre 13 e 16 anos já fizeram isso. 18% dos meninos já o fizeram.

Ratoeira
Uma criança digita um endereço web inocentemente e um site pornográfico aparece. Então ela clica no “X” para sair da página e isto a leva para outro site pornográfico, que é, na verdade, mais do mesmo site em que ela está atualmente. Mais e mais imagens aparecem. E adivinhe quem é o rato.
Os pornógrafos podem fazer isso modificando o botão “voltar” e o botão “fechar”, de modo que a criança não possa sair.

Tudo isso vem de graça, porque depois que a criança se tornar viciada, encontrará uma maneira de conseguir dinheiro para ir mais fundo.

Das crianças expostas à pornografia on-line, 66% disseram que isto foi acidental.

Roubo Pornográfico
Meu marido foi pego nesta armadilha. Ele dirige uma organização chamada Freedom Quest, um ministério de oração e cura voltado a pessoas que sentem atração pelo mesmo sexo. Ele inadvertidamente atrasou o pagamento da renovação de seu site e descobriu que pornógrafos haviam tomado o domínio e o nome de seu site. 
Isto foi particularmente horrível para ele porque as pessoas inocentes que estão à procura de ajuda e que muitas vezes lutam contra a homossexualidade e os vícios pornográficos serão expostas a ela em seu site. Ele ficou tão chateado que levou um ano para criar um novo site.

Nota para os pais:
Se o seu registro telefônico mostra que o seu filho está fazendo chamadas, especialmente chamadas de longa distância para números que você não conhece, isto pode ser sinal de envolvimento com o E-Porn.

Se o seu filho desliga o computador ou fecha a página em que está quando você entra no ambiente em que ele está, isto pode ser sinal de E-Porn.

Aprenda e preste atenção à linguagem oculta utilizada por seu filho, quando ele estiver escrevendo e-mails:
:ox (silêncio!)
AP (Alerta de Pais)
PSO (Pai ou mãe sobre o ombro)

Regras
Descubra se seus filhos estão usando computadores e aparelhos com acesso à internet fora de casa para acessar a Internet.
Saiba todas as informações a respeito do seu filho, incluindo senhas, nomes de tela e amigos online.
Mantenha as linhas de comunicação abertas.

A indústria tem se focado em garotos entre 12 e 17 anos. Porém, uma vez que a indústria percebe que tantos meninos mais jovens são atraídos, não há uma razão para que o alvo não seja direcionado também para as crianças mais novas?

Portas de Entrada da TV e dos Filmes
Estamos nos concentrando na internet, mas a TV e os filmes podem ser portais para a facilitação do vício em pornografia pesada. Esta é mais uma possibilidade que pode atingir os nossos filhos.

Por exemplo, a dependência de álcool ou tabaco são portas de entrada para o uso de drogas pesadas. A maioria das crianças que usa drogas ilícitas começou com um vício em álcool ou tabaco. Observe que estas portas de entrada só deveriam ser legais para maiores de 21 anos. Movimentos antidrogas se esforçam para coibir o uso de álcool e tabaco, porque isto irá evitar vícios em drogas graves.

A pornografia suave da MTV, os filmes, e a indústria da música estão tornando mais fácil que os nossos filhos sejam presos em sites perversos e pesados.

O ponto principal para as pessoas que criam as portas de entrada e o mundo que está do outro lado da porta, é o dinheiro. 

A indústria pornográfica arrecada, anualmente, cerca de 57 bilhões de dólares. 

Há 372 milhões de páginas de conteúdo pornográfico na Internet.

68 milhões de buscas pornográficas são solicitadas na Internet todos os dias — 25% dos pedidos totais do dispositivo de busca.

A ESTÓRIA DA BAGAGEM DE SEATTLE
Uma das grandes marcas voltadas para crianças é Abercrombie e Fitch  uma empresa que usa pessoas nuas em publicidade. Seu catálogo é chamado “Mag-Along” e vem com a seguinte advertência:
Cuidado: Há mais fotos de carne do que de moda.

Hooters: Em Waco, Texas, um padre católico aprovou este restaurante que é conhecido por empregar garçonetes que vestem tops muito apertados e saias bem curtas. Ele disse: “Eu o considero como um lugar muito divertido. Você esquece as tensões e o estresse da vida cotidiana e tem uma oportunidade de rir com os amigos. E a comida é ótima”.

O ponto principal da pornografia é o dinheiro. 

A indústria pornográfica arrecada, anualmente, cerca de 57 bilhões de dólares. 

Há 372 milhões de páginas de conteúdo pornográfico na Internet.

68 milhões de buscas pornográficas são solicitadas na Internet todos os dias — 25% dos
pedidos totais do dispositivo de busca.

Tecno-terroristas e terroristas virtuais estão tramando contra os nossos filhos. Nós perguntamos: “Como ele pode se tornar viciado em pornografia?”
“Como ela poderia ter concordado em se encontrar com alguém que conheceu em uma sala de bate-papo virtual?”
“Como ele pode preferir a internet à sua esposa de carne e ossos?”
“Este não foi o modo como o criamos. Esta não foi a maneira como a criamos”.

Ron Luce, presidente do Ministério Teen Mania e autor de Battle Cry for a Generation, responde:
Afinal, talvez você não a tenha criado. Talvez as crianças sejam réplicas exatas dos terroristas que realmente as criaram. Considerando-se a proporção de tempo que seus filhos passam sob a influência dos terroristas virtuais ou das pessoas convertidas por eles, por que você está surpreso? O mundo raptou os nossos filhos bem debaixo de nossos narizes. Convidamos os terroristas para dentro de nossas casas e pagamos a eles para corromperem os nossos filhos. E considerando o fato de que 88% das crianças criadas em lares cristãos não continuam a seguir ao Senhor depois de se formarem no ensino médio, parece que os terroristas estão ganhando”.

Ron compartilhou outra grande metáfora do que está acontecendo com as nossas crianças.
Uma onda da maré da mídia está afogando os nossos filhos. Ou pense nisso como a ruptura de uma barragem. Imagine o seu filho na frente da barragem da Represa Hoover quando um buraco na parede se rompe. Seu precioso filho de 9 anos de idade é varrido por uma parede maciça de água e entulho, lutando, tentando recuperar o fôlego. Você assiste com horror, incapaz de salvá-lo e pergunta em seu coração: “Como isso aconteceu? Quem é o culpado por essa catástrofe?”
Mas quando você pergunta às autoridades sobre esta inundação assassina, elas culpam você: “Por que você não ensinou o seu filho e a sua filha a nadarem melhor?”

2. A NATUREZA NEUROLÓGICA DO VÍCIO
Para obter informações para escrever esta seção, estou me apoiando no Dr. Gerald May e em seu livro Addiction & Grace. Dr. May é um psiquiatra, conselheiro espiritual, e pesquisador sênior em teologia contemplativa e psicologia no Instituto Shalom para a formação espiritual, em Bethesda, Maryland.

A Pornografia é a PEDRA DE COCAÍNA da indústria do sexo.

Quanto mais cedo a exposição acontecer, mais duradouros serão os efeitos. Quanto mais novo for o menino, mais profundo será o efeito da pornografia e o vício nela. 

COMO A MENTE LUTA CONTRA O VÍCIO... E POR QUE MUITAS VEZES PERDE
Sistemas cerebrais precisam manter um equilíbrio, um equilíbrio entre o produto químico, as células, e os sistemas de células.
Então, qualquer coisa que acontecer, em qualquer lugar, tem efeitos em todas as áreas da vida.

Mas suponha que ocorra um desequilíbrio. A criança toma várias cervejas. Ela toma metade da caneca de café. Ela entra em um site pornográfico e fica sexualmente excitada.
O corpo entra em ação para trazer as coisas de volta ao normal — como estava antes da cerveja, antes do café, ou antes do estímulo sexual. O corpo passa por três etapas para voltar ao normal ou para formar uma nova normalidade.

O primeiro é o Feedback.  O cérebro diz à criança: “Pare com isso”.
E se isso não funciona: Habituação  O cérebro está se acostumando, mas ainda fica inquieto.
E se isso não funciona: Adaptação  o cérebro se altera para colocar em prática uma nova normalidade.
Estes são como três degraus descendo para a escravidão.
Feedback  ignorado
Habituação  ignorada
Adaptação  a criança se vicia e passa a precisar de pornografia.

Veja como isso funciona:

Feedback  Esta função cerebral me impede de ter uma reação exagerada e me traz de volta ao normal

Por exemplo:
Eu piso em um prego. As células de minha medula espinhal causam a retirada do meu pé devido a um reflexo. Milhares de células em minha medula espinhal tornam-se extremamente ativas em resposta à dor. Elas estão enviando mensagens de alarme e estresse para o meu cérebro. Se as mensagens do alarme fossem desativadas, isto poderia fazer com que eu reagisse de maneira exagerada, entrando em pânico. Então minhas células, em essência, ordenam que tudo em meu corpo se acalme. Isso não vai me matar.
O equilíbrio é restaurado.

Um garoto acessa um site de conteúdo pornográfico. É preciso três décimos de segundo para que a imagem se desloque de seus olhos para o cérebro.
Seu cérebro e produtos químicos do corpo reagem em grandes proporções. Quase instantaneamente, o seu corpo passa por todas essas emoções:

Medo  “E se a mamãe entrar no quarto?” 
Excitação — “Sentimentos novos em seu corpo”. 
Vergonha — “Eu estou sujo porque estou interessado”. 
Provocação: “Ual, olha isso”. 
Pânico: — “O que Jesus pensa de mim quando faço isso?” 
Raiva — “São apenas fotos, então qual é o problema?”

O garoto fecha a janela quase que instantaneamente. Suas células dizem ao seu corpo para se restabelecer. O corpo volta ao normal. O Feedback funcionou.

Mas e se ele não fechar a janela imediatamente? E se, ao invés disso, ele enfrentar o medo, a vergonha e o pânico, afogando todos esses sentimentos? Então a emoção e a excitação crescem. Esta é a mesma sensação que um garoto teria ao consumir uma droga de rua!

Este é o início da habituação.

Crianças são como cimento úmido.
O que quer que caia sobre elas deixa uma marca.

Habituação significa que as células estão se tornando menos sensíveis e estão respondendo menos a estímulos repetidos. Então, da próxima vez que ele acessar um site deste tipo, não sentirá tanto medo e vergonha, e na 10ª vez já não sentirá qualquer medo e vergonha.

Outra coisa está acontecendo.
As imagens estão se tornando uma parte normal do que seu cérebro espera. As imagens que ele usou para sentir emoção e excitação podem não trazer o mesmo nível de sentimento. Para obter a mesma vazão de substâncias químicas, seu corpo precisa de algo mais, algo novo, diferente.

A habituação completa envolve transformações físicas em células nervosas e nas conexões entre elas. As alterações físicas estabelecem um sistema de longa duração de defesa que visa proteger o sistema maior. 
FEEDBACK e HABITUAÇÃO são formas de tentar evitar que novos estímulos afetem fortemente os sistemas normais do cérebro. O FEEDBACK diz: “Aquiete-se. Pare com isso. Não olhe”. 
A habituação tenta evitar que as mensagens entrem nos sistemas que está tentando proteger.
“Não faça isso.”
“Mas Fiz da última vez e nada de ruim aconteceu. Senti-me bem”.

Se nem o feedback nem a habituação funcionarem, o cérebro cria um novo equilíbrio. 
Uma nova normalidade. 
Esta é a ADAPTAÇÃO. 
O cérebro realmente muda.

Exemplo LEVE: Fusos Horários
Eu fui à China e me adaptei muito bem à mudança de horário. Mas quando voltei para Colorado Springs, eu estava bem acordada às 4h30 da manhã. Levei cerca de duas semanas para fazer com que o meu cérebro começasse a se adaptar ao meu próprio fuso horário.
Feedback: 4h30 da manhã. Hora de levantar.
Habituação: Ok, eu vou me levantar, mas amanhã vou dormir até às 5h.
Adaptação: às 7, o meu corpo está de volta ao horário do Colorado.
Se eu tivesse tomado comprimidos para dormir, poderia ter me adaptado mais rapidamente. Mas se eu tivesse continuado a tomá-los, não teria sido capaz de dormir sem eles. Meu cérebro teria se adaptado a uma nova normalidade. Eu me tornaria uma pessoa viciada.
Pornografia
O cérebro gosta das substâncias químicas e dos sentimentos que as imagens propiciam a ele. Ele gosta delas e começa a precisar delas. Este sentimento bom, esse aprendizado, é reforçado. As alterações químicas ocorrem efetivamente no cérebro e no corpo.

A pornografia está literalmente desempenhando uma “reforma” no cérebro das crianças.
O cérebro experimenta um tipo de intoxicação cerebral — transformando o que Deus disse que é normal em algo que a criança viciada acredita ser normal.
TV, Filmes, Internet: Todos são auxiliares que ajudam o cérebro de nossos filhos a se adaptarem ao vício. As imagens dominam o pensamento racional.

Os garotos vão acessando conteúdos cada vez mais pesados, gradualmente. É mais ou menos assim: Quando eu compro um carro novo, fico emocionada. É perfeito, mas conforme o tempo passa eu fico um pouco cansada do que já me é familiar e quero um carro novo.

Do livro Battle Cry for a Generation:
“Graças aos últimos avanços da neurociência, sabemos agora que as imagens pornográficas visuais alteram o cérebro, provocando um rastro bioquímico de memória, instantâneo e involuntário, porém duradouro. Isto é verdade tanto para a pornografia leve quanto para a pesada. Uma vez que novos caminhos neuroquímicos são estabelecidos, torna-se difícil ou impossível eliminá-los”.

O processo em termos psicofarmacológicos:
Imagens pornográficas são processadas neuroquimicamente como algo real no cérebro do jovem. Em apenas três décimos de segundo, as erototoxinas pornográficas moldam o cérebro da criança em 2 níveis:
1. Seu cérebro está alerta e consciente da pornografia como realidade.
2. Seu cérebro armazena a pornografia como informações de vida — informações de vida que afetarão seu relacionamento conjugal na idade adulta.

James Dobson, da instituição Focus on the Family, afirma que um único acesso por parte de alguns jovens com idades entre 13 e 15 anos é tudo o que é necessário para desenvolver um vício que irá prendê-los por toda a vida.
A pornografia é mais viciante do que cocaína ou heroína.

O vício não deveria nos surpreender. 10% das crianças que se tornam viciadas em cigarros se tornam dependentes após dois dias de seu primeiro trago.

A Disfunção no Casamento
Erototóxicos invadem e normalmente superam a realidade. Então, à medida que os garotos crescem rumo à vida adulta, buscam inconscientemente se relacionar com mulheres semelhantes àquelas com as quais estiveram autoeroticamente amarrados na tela do computador.
Se o estímulo sexual de um menino for ligado a fotografias pornográficas, ele pode ser permanentemente condicionado a ficar excitado apenas através de fotografias.
A capacidade de ligação de nossos filhos com seus cônjuges na vida adulta é enfraquecida pela repetida auto-estimulação a imagens pornográficas. Isso leva à impotência.
90% de nossas crianças e adolescentes assistem pornografia online, sendo que 80% delas assistem pornografia pesada. Será que eles serão capazes de se satisfazer sexualmente com uma pessoa real, ou será que sempre irão comparar seu cônjuge com o que Ron Luce chama de “fantasia celulóide?”
A pornografia não transmite:
Intimidade
Comunicação
Compromisso
Tudo isso é necessário para um casamento bem-sucedido.

Se precisarmos de um termo para este problema, ele se chama HETEROFOBIA: 
“O medo consciente ou inconsciente, a desconfiança e a decepção com o sexo oposto”.
A heterofobia leva à impotência.
Do livro Battle Cry
“Agora o usuário da pornografia já não pode fazer amor (versus fazer sexo) plenamente com sua pessoa amada e escolhida, devido à sua dependência da indústria da impotência e seus produtos. Se essa dependência for profunda, geralmente levará à dependência de medicamentos para disfunção erétil, o uso de prostitutas, visitas a shows de strip-tease, intensificação da pornografia sádica e infantil, uso de drogas e prática de abuso sexual criminoso.”

 Um grupo de homens universitários foi exposto a muitas apresentações de erototoxinas não-violentas ou leves durante um período de 6 semanas. Os resultados sobre estes homens universitários normais foram:
— Aumento da insensibilidade em relação às mulheres.
— Trivialização do estupro
— Necessidade de tipos de pornografia mais pervertidos, bizarros ou violentos, porque o sexo normal já não os excita.
— Desvalorização do casamento; a dúvida de que ele duraria por muito tempo.
— Considerar a prática de ter múltiplos parceiros sexuais como um comportamento normal e saudável.

Imagine pessoas com 10 anos a menos; imagine o que essa exposição fará com garotos que veem pornografia aos 9 anos de idade.

O Vício é Geralmente Permanente 
A permanência do vício da memória não é uma mancha secundária. Ela volta mediante o menor incentivo. 
Anos depois de um grande vício importante ser vencido, a menor associação, a menor excitação, pode disparar velhos padrões celulares novamente.
O Dr. May tem uma maneira interessante de colocar a situação: Depois que um vício é vencido, “ele ainda pode estar conosco, mas nós já não lhe damos a máxima importância como fizemos no passado. Nós somos como animais enjaulados começando a experimentar a liberdade, e sentimos falta de alguma coisa da gaiola”.

O que não foi estudado, o que não sabemos, é o quão mais difícil é livrar-se de um vício adquirido muito cedo na vida do que livrar-se dos vícios adquiridos na adolescência mais avançada, ou no início da vida adulta. O que acontece quando bagunçamos a puberdade no comecinho do processo?
O que sabemos: A maneira de quebrar o poder de um vício é parar com o engajamento em tal comportamento. 
Qualquer coisa mais complicada é um truque da mente.
Mas que criança é suficientemente forte para isso? 
Eu vou contar a você a história de um casal e de como eles explicaram o sexo para seu filho depois dele ter sido exposto a imagens pornográficas. É uma ilustração maravilhosa e positiva:

Quando o nosso filho tinha sete anos, um de seus amigos lhe mostrou uma revista com algumas fotos de mulheres nuas. John ficou tão perturbado que foi falar com seu pai. Seu pai percebeu que o tempo de preparar aquele garotinho para algo com que ele iria lidar pelo resto de sua vida havia chegado. 
Primeiro, ele contou a John sobre o incrível plano de Deus para o sexo, que é exatamente a maneira como nosso filho pensava nisso — inacreditável. “Você acredita que Deus pensou nisso?” Ele me perguntou depois.
“Sexo é ótimo, John”, disse seu pai, “e um dia você vai descobrir isso quando se casar”. Em seguida, ele passou a explicar como o grande plano de Deus para o sexo pode ser arruinado e transformado em algo escuro e feio.
“Pense nisso desta maneira”, disse ele. “Você entraria naquele banheiro e beberia a água do vaso sanitário? O pensamento fez com que John ficasse pasmo. “Bem, quando você olhar para essas coisas, é como se estivesse colocando esgoto em sua mente. E, John, as mulheres dessas fotografias são filhas, irmãs ou esposas de alguém. Alguém as está usando para ganhar dinheiro. E esta pessoa não se preocupa com as mulheres, nem com o que acontece com os caras que olham para essas imagens. Eu sei que você não quer colocar veneno em sua mente. E você ficaria irado se alguém usasse sua mãe ou sua irmã assim.”
John já está crescido e nunca se esqueceu daquela conversa.
DEUS SE IMPORTA COM OS NOSSOS PENSAMENTOS

Imagens fotográficas
Eu irei identificar algumas emoções, e quero que você compartilhe a imagem mental ou a imagem que aparecer em sua mente. Use cores e palavras expressivas para descrevê-las.
Um exemplo: assustador (líder, adicione seu próprio exemplo ou leia este).
“O fogo começou com uma pequena coluna de fumaça há apenas 4 dias atrás. No dia seguinte, ele tinha atingido maiores proporções e o céu ao redor dele estava vermelho. Mas no 4o dia, a montanha atrás da minha casa estava em chamas. As línguas vermelhas de fogo cruzavam o céu à medida que a polícia anunciava que todos tinham que sair imediatamente do local. O fogo estava totalmente fora de controle. Olhei para minha casa e pensei se ela seria apenas cinzas quando o fogo se extinguisse”.

Agora é sua vez de tentar.
(Vários alunos podem compartilhar suas experiências. Isto os lembra do poder das imagens. Não gaste mais que 4-5 minutos aqui.)

 Assustador
 Emocional — imagem mental que traz lágrimas, um sorriso ou ambos.
 Pessoal — por exemplo, uma imagem mental que demonstra uma conquista.

 Por que você acha que todo mundo gosta de fotos?

Nós nos lembramos das fotos. Uma imagem fotográfica leva apenas três décimos de segundo para se deslocar de nossos olhos para o nosso cérebro.
Que presente maravilhoso de Deus! 
Mas há um lado negativo.

Fotos! Vamos olhar para o lado negativo das fotos.

 Como as fotos podem ser adulteradas de modo que não digam a verdade?
Os alunos podem mencionar a técnica de areografia, o processo pelo qual uma superfície passa a ser limpa antes de se tornar uma capa, ou a prática de colocar um corpo perfeito na fotografia de uma pessoa famosa que pode não ter uma forma tão perfeita.

As imagens são ferramentas úteis, e Deus sabe como somos feitos. Ele se preocupa com o que é “gravado na memória fotográfica” de nossas cabeças. Ele não quer que tenhamos mentiras nesta memória, mentiras que são difíceis de sair de lá.

 Feche os olhos, e não me responda de forma alguma. Apenas pense na resposta. Você acidental ou propositalmente já viu uma imagem que se arrepende de ter visto, uma foto que gostaria que pudesse sair de sua mente?

Nenhuma surpresa, eu estou falando sobre pornografia. Umarevista voltada a membros da igreja, como também a pastores e líderes de jovens, fez um estudo sobre os principais problemas sexuais na igreja, que estavam prejudicando as congregações. Tanto o topo da lista dos pastores quanto o topo da lista dos membros da igreja era a pornografia.
A pornografia foi votada como sendo o problema sexual prejudicial “número um” por:
57% dos pastores
36% daqueles que frequentam a igreja
Esta é umaquestão muito séria. Uma organização de homens declarou que a cada 10 homens na igreja, 5 estão lutando contra a pornografia.

O vício pode acontecer muito rapidamente. Você acessa um site pornô. Você tem uma poderosa reação bioquímica — sua glândula supra-renal segrega o composto químico, epinefrina, em sua corrente sanguínea. Ela atinge o seu cérebro e desencadeia sentimentos de excitação. A imagem é incorporada ao seu cérebro. Na verdade, a maioria dos adultos pode descrever exatamente a primeira foto pornográfica vista por eles, anos e anos atrás. A reação química foi muito forte.

Acredito que alguns de vocês aqui também possam estar lutando com o problema da pornografia, mas onde no mundo você pode pedir ajuda? A pornografia é tão viciante quanto as drogas mais pesadas. Geralmente, a visualização casual guia as pessoas a encontrarem-se consumidas pelas imagens, presas em um ciclo que requer o consumo contínuo de pornografia para maximizar a emoção. 

Você deve suspeitar que é um viciado se:
Você procura mídias pornográficas.
As fotos pornográficas são mais emocionantes do que pessoas reais.
Coisas em sua vida, como por exemplo os trabalhos escolares, estão sofrendo porque você passa metade da noite em sites pornográficos.

Você precisa de ajuda.
E isso é que estou oferecendo. Não uma viagem de culpa, apenas um amigo com quem conversar honestamente. Não aqui, mas em algum momento nos próximos dois dias. 

Aqui está meu endereço de e-mail:
__________________________________

Aqui está meu número de telefone:
__________________________________

(Um garoto pode se sentirmais à vontade ao conversar com um homem, e uma garota pode se sentir mais à vontade ao conversar com uma mulher. Sempre que possível, ofereça estas opções aos alunos.)

Deus nos ama. Não importa o que aconteça, Ele vai perdoar. Ele vai ajudá-lo a superar as imagens em sua mente, mas isto não será fácil para você.
Considere seu cérebro e suas emoções como um campo de batalha. As linhas estão desenhadas. De um lado há o que Deus quer e do outro lado há o que a indústria pornográfica quer que você deseje. Então, quem vence?

Você pode escolher. Muitas vezes você não tem controle sobre o que aparece em sua mente, mas você pode escolher o que fazer a partir desse ponto. Você pode habitar em imagens pecaminosas e reviver esses sentimentos mais e mais. Ou pode descartá-las e conscientemente pensar em outra coisa — como nomear cada aluno de sua classe na ordem em que se sentam na sua sala de aula.
Este é um processo pelo qual você terá de passar vez após vez, e talvez até por anos. Isto soa deprimente? Talvez, mas há um lado feliz nisso. Toda vez que você vence uma batalha — hoje à noite, amanhã à noite — Deus sorri e seu relacionamento com Ele se desenvolve e torna-se um pouco mais forte.
Vamos construir imagens em torno deste versículo: Filipenses 4.8: “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai”.
Ou, na versão NTLH: “Por último, meus irmãos, encham a mente de vocês com tudo o que é bom e merece elogios, isto é, tudo o que é verdadeiro, digno, correto, puro, agradável e decente”.

Compartilhe uma foto de algo que você sabe que é absolutamente verdadeiro na vida de um
cristão que você admira. Por exemplo, você pode compartilhar uma foto de seu pai quando o 
viu orando ajoelhado ao lado da cama uma noite.
Compartilhe uma foto de algo na vida cristã de nossa igreja que seja nobre.
Compartilhe uma foto de algo na vida cristã que seja excelente ou belo.
Compartilhe uma foto de algo na vida cristã que seja louvável.

Eu vou ficar em silêncio por dois minutos e não quero que nenhum de vocês fale ou converse. Em vez disso, pensem nas imagens que vocês desejam que Jesus mantenha em suas mentes. Peça-lhe que o ajude a fazer com que quaisquer fotos que você sabe que Ele consideraria pecaminosa ou de nenhum valor, desapareçam.

CONVITE PARA CONVERSAR
(Note que há um limite de dois dias no tempo que você dá aos alunos para que entrem em contato com você. Você poderia dizer que eles devem contatá-lo na próxima semana, mas estudos mostram que se uma pessoa não fizer algo dentro de 24 horas depois de um incentivo, ela não seguirá adiante. Este curto período de tempo faz com que a questão seja sentida de forma mais explosiva: “Eu não posso colocar isso para fora em outro momento.”)

Eu participei de um seminário sobre pornografia, e me deparei com algumas estatísticas sobre como ela pode arruinar a vida de um adolescente saudável e até mesmo afastá-lo de um casamento saudável daqui a dez anos. A pornografia é perigosa e vale a pena falar sobre este assunto. Se você está disposto a confiar em mim, e falar mais sobre o assunto ou apenas orar juntos, entre em contato comigo nos próximos dois dias. A pornografia é uma coisa perigosa, mas o pecado sexual não é mais hediondo do que outros pecados. Deus perdoa. Ele promete perdoar e Ele não mente.
Talvez você saiba que não é viciado, mas ainda assim gostaria de conversar. Boa ideia, porque Deus quer que você se desenvolva emocional e fisicamente de acordo com o plano dEle. Experiências com a pornografia podem evitar que isso aconteça.
Vamos orar juntos.
Nós vamos fazer algumas coisas muito simples. Por exemplo, vou me oferecer para fazer um check-up no que você assiste em seu computador e em sua TV a cabo.
Eu vou ajudá-lo a proteger a senha do seu software de segurança.
Eu vou insistir para que você mude o seu computador para uma área de alto tráfego em sua casa.
E, eu vou trabalhar para ajudá-lo a encontrar ajuda profissional, se isso for necessário.

Se alguém entrar em contato com você, comece por dizer ou escrever algo assim: “Estou feliz que você tenha se sentido livre para compartilhar isso comigo. Eu sei como deve ser difícil abrir-se sobre algo como a pornografia. Estou muito orgulhoso (a) por você ter sido sensível à liderança de Deus em sua vida, e por ter tido a coragem de trazer este assunto à tona”.

FAZER OU NÃO FAZER SUGESTÕES

O QUE FAZER

Pratique com outro professor como você lidaria com uma situação na qual suspeita que uma criança está assistindo pornografia. Refaça a atuação caso você suspeite de um adolescente, pois as questões e terminologias podem ser diferentes.

Realize um seminário para pais. Forneça-lhes algumas das estatísticas deste seminário. Mostre-lhes ao menos uma parte deste CD. Incentive-os a formular regras para o uso da Internet. Para os iniciantes, insista que tirem a televisão e o computador do quarto de seus filhos. 

Obtenha um filtro. Isso não resolve totalmente a blitz sexual: Um filtro pode filtrar a pornografia que vem através de e-mails desde que o texto do e-mail em si tenha um conteúdo que dispare o filtro. Se isso não acontecer, e se o anexo não for de um gerador de spam ou de um site pornográfico conhecido, o conteúdo pode passar despercebido.
Considere um filtro baseado em um servidor, como, por exemplo, o FamilyClick. Além disso, verifique outras opções emgetnetwise.org.
O sistema Windows Vista da Microsoft possui controles de pais gratuitos. Com este sistema você pode bloquear sites, definir limites de tempo e relatórios de atividade de revisão que mostram onde seus filhos estiveram navegando.
Confira www.filterreview.com. Este site irá ajudá-lo a decidir qual sistema é o melhor para você e para seus filhos.
NetSmartz (www.netsmartz.org) é um site interativo com ideias de entretenimento que os professores podem usar para educar os alunos sobre a segurança online. Ele foi criado por uma organização que lida com o problema das crianças desaparecidas e exploradas.
Surfswell Island contém jogos interativos com personagens da Disney que ensinam as crianças sobre privacidade online, como evitar os vírus e como se portar quando estiverem online. Ele também inclui um guia para pais e um guia para professores.www.disney.co.com/surfswell.

Adapte a lição pela qual passamos para a sua própria situação. Não utilize linguagem chula, pois isto pode fazer com que as crianças que não estão envolvidas na pornografia comecem a se interessar por ela.

Estória: Jack Wartzen. 
Quando eu era um jovem missionário no Japão, ouvi que muitos membros da igreja eram viciados em sake, geisha e pachinko. Eu mal podia esperar para descobrir o que era aquela terceira coisa  um novo pecado!

Faça-os saber que é normal pensar em sexo, não só normal, mas inevitável. É parte do plano de Deus que eles se desenvolvam sexualmente, porém de acordo com o Seu calendário, e não de acordo com o do mundo.

Ore com eles. Considere estudar com eles o livro de Stormie Omartian chamado The Power of a Praying Teen [O Poder do Adolescente que Ora]. Leia especialmente os seguintes capítulos: Lord, Help Me Get Free of Past Mistakes,” [Senhor, Ajude-me a me Livrar dos Erros do Passado] “Lord, Help Me Do What’s Right,” [Senhor, Ajude-me a Fazer Aquilo que For Correto], e “Lord Help Me Stand Strong Against Bad Influences” [Senhor, Ajude-me a me Manter Fortalecido Contra as Más Influências].

Aqui está a citação de um psicólogo infantil:
Você deve se sentar com as crianças entre 6, 7 e 8 anos de idade e começar a vaciná-las contra essa insanidade, tendo essas conversas difíceis sobre o que elas podem ver. Os pais devem chegar a essas crianças primeiro — não por último.

O QUE NÃO FAZER

Não assuma que este problema não esteja acontecendo com seus filhos ou com as crianças pelas quais você é responsável. Caia na real e seja preventivo. Olhe para o seu programa destinado às crianças mais velhas (do ensino fundamental I e II) e pergunte a si mesmo: “Se Jesus assumisse o cargo de diretor da escola dos filhos dessas pessoas no ano que vem como seria o programa?

Não envergonhe a criança. Elas já se sentem mal, erradas, pervertidas, sozinhas. Faça-as saber que você está lá para ajudá-las a partir deste ponto. Você é amigo delas, um ser humano representando Jesus.

Não diga a elas que “Basta dizer não”. John Haney, em seu artigo “Dancing in the Dark”, nos dá o seguinte alerta: “Fale com eles de forma aberta e honesta. Todos sabem que este é um tema profundamente desconfortável para a maioria, mas as pessoas que trabalham com crianças e adolescentes subestimam e menosprezam enormemente o que os mesmos enfrentam quando dizem que “basta dizer não” e os liberam. Problemas sérios exigem diálogo sério”.

Pais, não permitam que seus filhos tenham qualquer senha que vocês não tenham. 

Pais, não deixem seus filhos online, a menos que vocês saibam que eles estão online. Coloquem o computador em uma área de alto tráfego em sua casa. Assim será mais difícil que eles acessem sites perigosos e prejudiciais.

Como um (a) professor (a), não assuma que você é a pessoa certa para falar tanto com meninos quanto com meninas. Fazer com que as meninas conversem com uma mulher e os meninos conversem com um homem é uma atitude que também serve para sua proteção. John Haney disse que os jovens que “lutam com seus problemas sexuais, muitas vezes têm limites físicos e emocionais perigosamente ambíguos”.

Não espere uma solução rápida e não permita que a pessoa viciada espere isto. Sim, Deus faz milagres, mas estamos tratando de uma droga poderosa ‒ uma droga que pode ter mudado o equilíbrio químico do corpo. Deus sempre ajuda, mas Ele nem sempre retira as lutas ou as consequências que a desobediência traz sobre nós.

Uma citação final de Ron Luce: 
“Nós não estamos lidando com um monte de homens velhos e sujos que se escondem nas sombras de sua imundície e pornografia. Estamos enfrentando os nossos filhos e os filhos dos nossos vizinhos”.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Everson, Eva Marie & Everson, Jessica, Sex, Lies and the Media (Cook, 2005)
Hughes, Donna Rice, Kids Online: Protecting Your Children in Cyberspace (Revell, 1998)
Luce, Ron Battle Cry for a Generation (Cook, 2005)
May, Gerald, G, Addiction & Grace (HarperSanFrancisco, 1991)
Omartian, Stormie, The Power of a Praying Teen (Harvest House, 2005)
Healing for Damaged Emotions de David Seamands; False Intimacy de Harry Schaumberg; Healing the Masculine Soul de Gordon Dalbey


Artigos de Revistas / Boletins
Clem Boyd, “The Good, The Bad, The Filter, Christian Parenting Today, Winter 2005.
“Currents” Leadership Journal, Inverno de 2005, páginas 7, 8.
Family News do Dr. James Dobson, Focus on the Family, 5 de setembro. Notas extensas.
“Porn Sites Drawing Younger Viewers”. Advance Leadership Network, 6 de abril, reportagem de CP80 Foundation Internet Channel Initiative Newsletter 4/06.
Daugherty, Jonathan, “Eye-Opening Statistics from a Former Porn Addict”. Mastering Life Newsletter, Mastering Life Ministries, Julho de 2005.
LeFever, Marlene, “Daddy’s Secret Addiction”. Christian Parenting Today, Primavera de 2005.
----- “The Naked Truth” Adquira o Fire Teen Devotional, dezembro de 2006
Pesquisa de Liderança. Christianity Today, Dezembro de 2001.
 “Porn Comes to Church”. Leadership Journal, Verão de 2005
Trendex and “More Sex, Please”. Leadership Journal, Inverno de 2005.
Estudo de Pesquisa
“Morality Continues to Decay,” Barna Research Group, 11/3/03

Websites
http://www.1wayout.org/pages/internet-pornography-statistics.aspx“One Way Out of Pornography”. Uma visão geral entre os diferentes níveis etários. Principalmente dos adultos.
Lynn.franco@conference-board.org “Parents Concerned About Internet Usage in the Classroom” Postado em 10/05.
http://www.nationalcoalition.org/resourcesservices/stat.html National Coalition for the Protection of Children and Families [Coalisão Nacional Para a Proteção das Crianças e das Famílias]
http://www.movieguide.org Informações para ajudar os pais a educar os filhos de modo que sejam sábios consumidores de mídia. Publicado 25 vezes por ano. Editor: Dr. Ted Baehr.
http://www.protectkids.com Website de Donna Rice Hughes, autora de Kids Online: Protecting Your Children in Cyberspace. Especialista em segurança na internet.
http://www.youthspecialties.com/articles/topics/sexuality/dancing.php “Dancing in the Dark: The Addictive Lure of Pornography”, de John Haney, diretor de jovens e conselheiro pastoral. Artigo sobre o vício da pornografia entre os adolescentes, extraído do Youthworker Jornal, Nov./Dez. 2001. Para mais artigos úteis para líderes de jovens, veja o seguinte site:
http://www.youthspecialties.com/articles/topics.php?show_topic=25


Um comentário :

  1. Anônimo29/10/14

    Excelente matéria. Realmente, o assunto é deveras sério e tem acometido muitos dentro das igrejas. Só Deus para resgatar e libertar de um vício tão horrendo e destruidor.

    ResponderExcluir

Olá,
Obrigado por comparecer ao blog Viva Bons Momentos e interagir através do seu comentário. Sua opinião é importante para nós.
Lembramos que a legislação brasileira responsabiliza o blogueiro pelo conteúdo do blog, incluindo os comentários escritos por visitantes. Assim sendo, agradecendo a visita e a interatividade de todos, avisamos sobre nossa Política de Moderação de Comentários:
• O Editor do blog Viva Bons Momentos analisa todos os comentários e não publica conteúdos que infringem as leis. São eles: palavrões, digitações caluniosas; ofensivas, que contenham falsidade ideológica, que firam a privacidade pessoal ou familiar e, em determinados casos, os comentários em anonimato.
•O editor desse Blog não aceita publicar todos os comentários anônimos. Embora haja aceitação de digitação de comentários anônimos, não significa que o mesmo será publicado. Priorizamos a publicação dos identificados. Os anônimos são publicados apenas quando escritos objetivando a preservação do digitador quando o assunto referir-se a ele mesmo.
Obrigado,
Viva Bons Momentos